SUZANA DA CUNHA LIMA

Desde menina, Suzana sempre gostou muito de ler e escrever, hábitos que conserva até hoje. Tem muitos textos, alguns premiados ou publicados e outros adormecidos em gavetas ou arquivos virtuais.
Em 2008 lançou seu primeiro romance VIRANDO PÁGINAS, que fez parte da Bienal do Livro em São Paulo (2009).
Em 2011 – o segundo livro, de contos, O AMIGO IMAGINÁRIO, que levará também para a Bienal do Livro deste ano (2012).
Tem um livro infantil, já pronto para o prelo, está com um romance em andamento e planeja escrever uma peça de teatro. Assistente Social de profissão, dedicada muitos anos à infância, já dirigiu creches e gerenciou empresas. Hoje aposentada, mora em São Paulo, onde residem seus três filhos casados, cinco dos sete netos e uma rede enorme de amigos. É Diretora Cultural do Clube Alto dos Pinheiros, onde, entre outras atividades, faz parte de um Grupo de reflexão e atualidades, o AP Cultural, há mais de dez anos. Freqüenta o ICAL desde janeiro de 2011.
09/04/2012
RESENHA CULTURAL – 9 DE ABRIL DE 2012

Vamos começar enumerando os ganhadores do Oscar deste ano, o grande evento anual do cinema, ocorrido no final de fevereiro. É um prêmio que muitos odeiam, alguns desdenham, porém a maioria almeja e muito,  a cobiçada estatueta que faz muita diferença na carreira do artista.

Este ano tivemos a 84 a. edição do Oscar, em noite de gala – dia 27 de fevereiro de 2012.

A lista completa dos ganhadores:
Melhor Filme: O Artista
Melhor Atriz: Meryl Streep – A Dama de Ferro
Melhor Ator: Jean Dujardin – O Artista
Melhor Diretor: Michel Hazanivicous – O Artista
Melhor Atriz Coadjuvante: Octavia Spencer – Histórias Cruzadas
Melhor Ator Coadjuvante: Christopher Plummer – Toda Forma de Amor
Melhor Trilha Sonora Original: O Artista
Melhor Filme em Língua Estrangeira: A Separação (Irã)
Melhor Longa Animado: Rango
Melhor Roteiro Original: Meia-Noite em Paris
Melhor Roteiro Adaptado: Os Descendentes
Melhor Figurino: O Artista
Melhor Mixagem de Som: A Invenção de Hugo Cabret
Melhor Edição de Som: A Invenção de Hugo Cabret
Melhor Curta Animado: The Fantastic Flying Books of Mister Morris Lessmore
Melhor Curta: The Shore
Melhor Montagem: Millenium – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres
Melhor Documentário de curta-metragem: Saving Face
Melhor documentário: Undefeated
Melhor direção de arte: A Invenção de Hugo Cabret
Melhor Fotografia: A Invenção de Hugo Cabret
Melhor Maquiagem: A Dama de Ferro
Melhor Efeitos Visuais: A Invenção de Hugo Cabret
Melhor Canção Original: Man or Muppet – Os Muppets

Desses filmes eu vi os enumerados abaixo, que vão com meu comentário pessoal:

A invenção de Hugo Cabret – diria que é um filme para público infanto-juvenil.  Muito bem feito, produção de época primorosa, alguns bons efeitos especiais, sonorização impecável.  O diretor é Martin Scorcese, que foge um pouco ao seu gênero de filmes. Pois, embora corretíssimo,  é um filme sem nenhum mistério ou suspense memoráveis como são, geralmente, os filmes de Scorcese.

A Dama de Ferro – excelente atuação de Meryl Streep que levou, merecidamente, o troféu de Melhor Artista. E o filme também fez jus ao prêmio de Melhor Maquilage, pela notável caracterização da atriz, ao envelhecer.

A Separação – melhor filme em língua estrangeira – Já comentado na Resenha anterior. Excelente, mostra bem o comportamento humano, principalmente das mulheres, em face de culturas arcaicas se movendo em tempos modernos.  

Milleniun – O homem que não amava as mulheres – deveria ter recebido o prêmio de melhor roteiro original e lembra bem o estilo dos filmes de Scorsese. Suspense, quase terror, boas atuações.

Histórias Cruzadas – Também já comentado na outra resenha como um possível ganhador do prêmio. Levou apenas o Oscar de melhor artista coadjuvante, para Octavia Spencer, em atuação comovente e muito sincera.

Meia noite em Paris – ganhou o troféu de Melhor Roteiro Original, é um filme tipo “água com açúcar” . Não tem o humor quase ácido que caracteriza as excelentes criações de Woody Allen, que o dirigiu.  Apenas correto.

Os Descendentes – já comentado na outra resenha, ganhou o prêmio de Melhor Roteiro Adaptado.  Este papel não calhou para Clooney, que tem mais o perfil do aventureiro ou do sedutor.

Outros filmes - recomendados

Pina –  em 3ª. Dimensão – homenagem à grande coreógrafa Pina Bausch.

Habemus Papam –  ( prod. Itália-França) muito interessante e mostra o conclave para eleger o Papa, aí retratado como uma figura humana, cheia de medos e angústias.(esse eu vi também)

Titanic - reapresentado em 3ª. Dimensão -

Xingu – brasileiro - baseado numa história real dos Irmãos Vilas boas

O Porto – comédia franco-alemã e finlandesa, passada no porto francês La Havre, apresentando o cotidiano dos habitantes daquela cidade.

Raul Seixas – O início, o fim e o meio – documentário sobre este grande e controvertido artista.

Um método perigoso – (prod.Canadá, Reino Unido e Alemanha)  conta com muita competência, a união e posterior rompimento entre Freud e Jung., marcando o surgimento da psicanálise.  Para os amantes deste assunto.

Grandes montagens musicais recomendadas

A FAMÍLIA ADDAMS – Marisa Orth e Daniel Boaventura

PRISCILA – A RAINHA DO DESERTO

TIM MAIA – Com Tiago Abravanel – a revelação do neto de Sílvio Santos, está lotando o Teatro Procópio Ferreira.

Notícias do mercado editorial brasileiro

Um censo encomendado pala Câmara Brasileira do Livro ao IPEA, mostra um crescimento de 23% entre 2009 para 2010, chegando a quase 500 milhões de exemplares impressos no Brasil. A discrepância está em que a média de leitura  brasileira fica em 1,8 livro per capita por ano, abaixo da Argentina, México e Colômbia.   

E o grande campeão de vendas é o Padre Marcelo Rossi, cuja obra Ágape vendeu 7,5 milhões de exemplares em pouco mais de um ano.

Outros grandes campeões das livrarias situam-se nos ramos da Espiritualidade, Auto-Ajuda, Entretenimento, História, Biografia, Adolescência e Ciência. (Revista Veja – de 29/-2/2012)

PERDAS ARTÍSTICAS

Chico Anysio –  natural de Maranguape, Ceará, foi um dos maiores talentos do humor brasileiro – faleceu aos 80 anos, no Rio de Janeiro, por falência múltipla dos órgãos – dia 23/03/2012

Millor Fernandes – desenhista, humorista, dramaturgo, escritor, tradutor, jornalista. Valia-se do humor para criticar o poder e as forças dominantes. Com 88 anos, em 27/03/2012.

E por aqui terminamos nossa Resenha Cultural. Grande abraço


OUTRAS MATÉRIAS DESTE COLUNISTA

RESENHA CULTURAL – 9 DE ABRIL DE 2012


HOME | INSTITUTO | PROJETOS | EVENTOS | NOTÍCIAS | COLUNISTAS | ASSOCIE-SE | PARCEIROS | CONTATO

© 2010 ICAL - Instituto Cultural Artístico Literário do Brasil
Todos os direitos reservados.

Projeto e Desenvolvimento: OnFoccus Internet Service